top of page
  • Spotify ícone social
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • Foto do escritorDennis Souza

Labirinto Eletrônico | Conheça o curta-metragem de George Lucas que serviu como experimento para Sta

Como já se espera, é muito difícil para um diretor de cinema estreante iniciar a carreira com sucessos de bilheteria ou filmes que se tornariam clássicos – como é o caso de Orson Welles com Cidadão Kane ou Tarantino com Cães de Aluguel. Para a maioria o processo é sofrido e demorado, e não seria diferente com o criador de Star Wars.

O ano é 1967, George Lucas havia acabado de se formar em cinema na Universidade do Sul da Califórnia e novas ideias não paravam de borbulhar em sua cabeça. O jovem de 23 anos idealizava naves espaciais super velozes e passava o dia desenhando soldados espaciais em seu caderno. No entanto, ainda estávamos a dez distantes anos do lançamento de Uma Nova Esperança, Lucas não tinha condições e nem apoio começar a desenvolver Star Wars.

George Lucas em seu período na USC


Em uma epifania com os colegas Walter Murch e Matthew Robbins que recentemente haviam escrito um roteiro sobre um futuro distópico nos moldes Black Mirror, Lucas teve o impulso que precisava para começar a produzir algo. Os impasses não eram poucos, como já estava fora da faculdade, Lucas não tinha acesso a equipamentos de filmagem e tampouco recursos para comprar material próprio. A saída encontrada por ele foi, no mínimo, genial.

George Lucas conseguiu um segundo emprego como professor-assistente na USC que treinava cineastas militares. Lá ele conseguiu tudo o que precisava, equipamento de filmagem, equipe pronta para seguir suas ordens e locações militares que poderiam render uma estética futurista para seu filme.

Usando os cadetes da marinha como seus cobaias, Lucas desenvolveu um dos seus primeiros curtas-metragens, o chamado THX 1138 4EB. O filme de 15 minutos levou 12 semanas da vida de George Lucas para ser editado.

Cerca de um ano após ser produzido, THX começou a fazer sucesso nos festivais de cinema estudantis pelos EUA. A história era simples e o peso do filme estava quase que todo no visual. Não há diálogos, há apenas um homem que tenta escapar de um covil governamental futurista. O que poucos imaginavam é que THX funcionaria como laboratório experimental para aquela que seria uma das maiores franquias do cinema.

Depois de algumas alterações no filme como a inserção de uma porrada de caracteres e números que agregavam no visual do filme, e a mudança no nome do curta que passou a receber o título principal de Eletric Labyrinth antes de THX 1138 4EB, George Lucas conquistou diversos prêmios em festivais. O jovem diretor chegou até a fazer sua primeira aparição na revista Time, fato que o aproximou de outros prodígios da sétima arte como Francis Ford Coppola e Steven Spielberg, dois nomes que seriam de suma importância para o futuro da carreira de Lucas e de Star Wars.

George Lucas e Francis Ford Coppola


Steven Spielberg e George Lucas


Anos depois, em 1971, THX se tornaria o primeiro longa do diretor feito em parceria com a Warner Bros. e a American Zoetrope (produtora de Francis Ford Coppola).  Hoje Eletric Labyrinth – THX 1138 4EB é muito mais que um sci-fi cult eternizado na carreira do criador de Star Wars, sem ele, talvez, nós nunca saberiamos quem é Luke Skywalker ou Darth Vader.


0 visualização0 comentário

コメント


Design sem nome (63).png
  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon
bottom of page