• Spotify ícone social
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • Dennis Souza

Impressões | Rampage: Destruição Total

Verdade seja dita, Dwayne “The Rock” Johnson é o “brucutu” da vez, pois nem o seu “rival”, Vin Diesel chega ao seus pés, preso a sua eterna franquia Velozes e Furiosos. The Rock faz jus ao “homem de um exército só”, seguindo fielmente a cartilha de seus antecessores Sylvester Stallone e Arnold Schwarznegger seus melhores exemplos.

Johnson é carismático, disciplinado, marqueteiro, mas principalmente comprometido com tudo que faz, flutua bem nos gêneros da ação, aventura e comédia. Dentro ou fora da telona The Rock tem presença, sabe conquistar e cativar seus fãs, seu público, e vende seu peixe como ninguém.

Seu novo filme Rampage: Destruição Total adapta o jogo homônimo, que mostra um gorila, um crocodilo e um lobo atacando várias cidades nos EUA, e cabe, óbvio, ao protagonista (Johnson) deter as feras. A intenção da adaptação é de se manter fiel a premissa e aos elementos visuais do jogo e isso, o filme faz com louvor.

O diretor Brad Peyton do esquecível Viagem 2: A Ilha Misteriosa e do exagerado porém divertido Terremoto: A Falha de San Andreas vêm melhorando com o tempo (Michael Bay e Roland Emmerich que se cuidem…), e consolidando sua parceria com The Rock, faz aqui, um filme extremamente despretensioso, divertido, cativante e exagerado na medida.

A história é simples e sem muita frescura, a explicação do patógeno foi muito bem empregada, possibilitando que as criaturas fossem mais do que apenas gigantes, neste ponto, o filme exprime melhor o conceito algo que Jurassic World tentou, mas não foi efetivo.

O gorila George é o ponto alto do filme e super cativante (inclusive o único capaz de peitar The Rock de frente, fazendo até um pequeno gesto inusitado à Johnson… rsrs) os vilões estão exageradamente caricatos, somado a isso, temos um Joe Manganiello (mal aproveitado diga-se de passagem) em uma aparição (e saída) estilosa e um Neg…. ops, quero dizer, um Jeffrey Dean Morgan super a vontade em tela.

As cenas de ação são bem divertidas e todas entendíveis, lembram bastante o game, ação e humor engrenam harmonicamente, Rampage: Destruição Total, serve como entretenimento descompromissado, escapista para quem quer diversão, um cinemão-pipoca-de-mão-cheia.


Nota: 8/10

#JoeManganiello #therock #JeffreyDeanMorgan #BradPeyton #dwanejohnson #Rampage

0 visualização0 comentário
Design sem nome (63).png
  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon