• Spotify ícone social
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • Dennis Souza

Impressões | Missão: Impossível – Efeito Fallout

A franquia Missão: Impossível já está em seu sexto episódio, e pelo andar da carruagem, não tem prazo pra acabar, e convenhamos, é o xodó do ator e também produtor, Tom Cruise.

E assim como o vinho, cada dia que passa, com o passar do tempo, só melhora, enquanto o ator, prova que é o melhor de sua geração.

Uma franquia que começou sisuda nas mãos de Brian de Palma, acrobática com o diretor John Woo (diretor sensação na época, hoje considerado o filme mais fraco da franquia), ganhou humanização com um ainda desconhecido, hoje, mago J.J. Abrams (continua como produtor) e nas mãos de Brad Bird (Os Incrivéis 1 e 2) o personagem Benji (do sempre excelente Simon Pegg) ganha destaque e tenta (em vão, evidentemente) inserir uma espécie de “substituto” para Tom Cruise, um esforçado Jeremy “Gavião Arqueiro” Renner que acabou caindo no limbo…

Mas é nas mãos de Christopher McQuarrie que assinou os dois “Jack Reacher” também com Tom Cruise (aqui mais canastrão do que nunca), que a série engrossou o seu caldo com “Missão: Impossível – Nação Secreta”, apresentando uma personagem feminina forte na pele de Rebecca Fergunson (roubou à cena) e uma ação super caprichada, com uma trama urgente e atual.

Assim, McQuarrie é o primeiro diretor a repetir a dose, e novamente entrega aqui com este “Missão: Impossível – Efeito Fallout” o seu melhor trabalho, dá um refinamento ainda maior nas cenas e sequencias de ação (particularmente espetaculares), apresenta uma trama envolvente, inteligente, recheado de reviravolta, sem sombra de dúvida, um dos melhores exemplares de filmes de ação do ano.

McQuarrie dirige com uma excelência técnica absurda, tem um jogo de câmera inventivo, uma fotografia exuberante que passeia ao redor do mundo, uma edição perspicaz, e faz Cruise; saltar, pular, correr, seja a pé, de moto, de carro ou até mesmo de helicóptero como você já pode conferir nos trailers.

Obvio que o mérito também é dele, do astro Tom Cruise sempre inspirado, dedicado, viril, entrega aqui um Ethan Hunt humano (remete bastante ao Hunt do terceiro filme), experiente e intenso. Já, Henry “Superman-bigode-pôlemico” Cavill interpreta seu nêmeses, de vulto imponente, tem presença física e traz uma interpretação madura e surpreendente.

Fergunson está impecável, faz aqui a versão feminina de Hunt, Simon Pegg como sempre brilha como o alivio cômico, a volta de Michele Monaghan traz um toque emocional aos personagens e Ving Rhames cumpre tabela como o coadjuvante presente em todos os filmes…

“Missão: Impossível – Efeito Fallout” é uma aventura bem ajambrada, um filmaço de ação, possui um ritmo crescente, energético, uma trama envolvente, culminando em um terceiro ato (clímax) mais agonizante e eletrizante que o cinema já viu nos últimos tempos.

Uma franquia que fica cada vez melhor….

Nota: 10/10


#SimonPegg #MissãoImpossívelEfeitoFallout #tomcruise #MissãoImpossivel #henrycavill #MicheleMonaghan

0 visualização0 comentário
Design sem nome (63).png
  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon