top of page
  • Spotify ícone social
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • Foto do escritorDennis Souza

Impressões | Aquaman

Que seja dito: Aquaman é uma aventurona gostosa de se ver e o maior mérito deste filme vai para o diretor James Wan e seu protagonista… Jason Momoa.

Wan renovou o gênero terror nos cinemas, conseguiu fazer milagre com a conturbada produção de Velozes 7 (devido o falecimento do saudoso ator Paul Walker), e com liberdade e tempo… fez de Aquaman, um filme grandioso, divertido, empolgante e muito, mas muito promissor.

Conhecemos Asgard em Thor, Wakanda em Pantera Negra, Themyscira em Mulher Maravilha e um breve vislumbre de Krypton em o Homem de Aço, mas é em Atlantis que a criação de mundo ganha tomadas ostentosas, cor, vida, um verdadeiro espetáculo visual totalmente inspirado nas HQ’s do grande quadrinista brasileiro Ivan Reis engrandece as telonas…

A ação também é outro ponto forte da direção, tem sua marca, seu estilo, a movimentação de câmera é inventiva, acompanha a ação, flutua em torno dela, dá escopo, eleva a produção e tem força nas sequencias apresentadas.

As câmeras lentas, os close-ups, os zooms, os takes de uma sequencia para outra, são muito bem aplicadas (tem a mão forte de Wan), a edição de som é absurdamente perfeita, os graves são fortíssimos, chegam até estremecer a sala (SIM, VEJA NA MAIOR E MELHOR TELA QUE CONSEGUIR!).

Aquaman acima de tudo é um filme com sentimentos, a história dos pais (Temuera Morrinson e Nicole Kidman) de Arthur Curry e sua origem, é muito bem apresentada e emociona (é objetiva), o filme não se arrasta (trama simples), mas a forma como é conduzida, tem ritmo e uma boa movimentação.

Como dito, Momoa é outro destaque, e em Aquaman, ele está leve, divertido (Jason Momoa sendo Jason Momoa), e mesmo com seus trejeitos e suas falas de efeito, está visivelmente à vontade, desenvolto, engajante e injeta vigor ao filme, mas principalmente, ao seu personagem.

Muito se comentou e se viu nos trailers referente à química entre Momoa e Heard, de fato, ela não existe, mas em seu resultado final não compromete a trama.

Os vilões (ambos caricatos), um meio-Loki-do-mar vivido pelo competente Patrick Wilson e um encalço no pé de Aquaman (com motivações sólidas) Yahya Abdul-Mateen II como Arraia Negra (com suas caras e bocas) cumprem, seus respectivos papéis.

Enfim, Aquaman é imersivo (literalmente), tem humor e energia, é luxuoso, cria um universo espetacular e expansivo e dá um novo rumo ao personagem.

A luz no fim do túnel da DC está nas profundezas dos mares.

Nota: 10/10

2 visualizações0 comentário

Comments


Design sem nome (63).png
  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon
bottom of page