• Spotify ícone social
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • Dennis Souza

Impressões | Ameaça Profunda

Ameaça Profunda (Underwater) é um filme que emula, assim como muitos outros já fizeram, o clássico Alien – O Oitavo Passageiro, com várias referências, ora de forma eficiente e intuitiva, ora de forma genérica e displicente.

De início nos apresenta uma atmosfera convidativa, intrigante, um começo de filme promissor, curioso, ao invés do espaço vai para o fundo do mar, o ponto de partida é um grupo de pesquisadores em uma plataforma subaquática (te lembrou Megatubarão não foi?!) a onze mil metros de profundidade.

Pegos de surpresa por um “suposto terremoto” inicia-se um plano de fuga do local totalmente destruído, obrigados a caminhar pelas profundezas do mar em busca de sobrevivência (o famoso ponto A para o ponto B), mas acabam (óbvio!) se deparando com um mal desconhecido e claro, perigoso.

A falta de oxigênio, os defeitos e problemas nos equipamentos (clichê), a precariedade na locomoção e visualização evoca tensão e conflito entre o grupo.

O novato diretor William Eubank de O Sinal: Frequência do Medo se esforça e dentro de suas limitações (técnicas e de orçamento) nos entrega um filme claustrofóbico e acerta ocasionalmente em dadas proporções, na criação de certas sequencias de ação (lembrou muito o diretor Neill Blomkamp de Elysium) e no suspense.

O design de produção é o ponto alto, caprichado (os trajes ecoam o jogo StarCraft), a construção de atmosfera, o ambiente caótico, impressiona e é bastante eficaz. Contudo, o frenesi não se sustenta ao longo do desenvolvimento do filme (uma pena!).

A ameaça monstruosa é genérica e batida (queria falar mais, mas não quero dar spoiler!), o desenvolvimento de sua narrativa da segunda parte pra frente degringola e o seu esforço em sustentá-la é em vão, os cortes frenéticos, a iluminação escura compromete.

Kristen Stewart como Norah é esforçada e dedicada, sua fisicalidade é visível, emula uma espécie de Ripley do diretor Eubank, Vicent Cassel é o Capitão, T.J. Miller (Deadpool) é o piadista, Jessica Henwick (Punho de Ferro) e John Gallangher Jr. são o casal e só.

Ameaça Profunda tem um começo promissor, mas seu desenvolvimento e desfecho perdem fôlego e o roteiro simplista, genérico, assim como sua ameaça, resulta em um filme mediano, escapista, porém satisfatório (para os não tão exigentes!).

Mais sorte na próxima Eubank.

Nota: 6/10

1 visualização0 comentário
Design sem nome (63).png
  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon